Pholia Roja 200 mg

A pholia roja, popularmente conhecida como a erva desacopladora de gorduras, promete ser uma importante coadjuvante no tratamento e prevenção da síndrome metabólica e obesidade, com estudos de eficácia e segurança desenvolvidos no Brasil. Vem sendo muito empregada em formulações, isolada ou em associações para emagrecimento e tem se mostrado extremamente eficaz para este fim. A substância age aumentando a capacidade antioxidante e reduzindo a biossíntese de tecido adiposo, levando a uma redução de peso significativa em 30 dias de uso, com resultados mais eficazes na região abdominal.

Disponível: Em estoque

Preço: R$66,50

Preço Promocional R$61,25

*Campos Obrigatórios

 

 

Descrição
Detalhes

Descrição:

Nutracêutico que promete enxugar as medidas em diferentes partes do corpo: Barriga, braços, coxas e culotes. Promove redução de gordura corporal. Isso significa que essas cápsulas atuam diretamente na quebra das células de gordura, eliminando toxinas do corpo por meio da urina e do suor. Elas também ajudam a controlar o apetite e a compulsão alimentar, diminuindo a hábito de petiscar. A perda de peso é comprovada com a redução da gordura retroperitonial, que contribui para a redução da obesidade abdominal e da síndrome metabólica.

 

Indicação:

Indicado principalmente pra quem deseja perder peso, queimando gordura corporal. O pholia roja também é indicado para quem esta no peso certo e não quer engordar, pois evita a formação de novos adipositos de gordura.

 

Informação Adicional
Informação Adicional
Informações Tecnicas

Benefícios:

Diminuir a biossíntese do tecido adiposo 
Reduzir medidas abdominais
Promover perda de peso
Faz com que as células consumam mais glicose e gordura que o normal.
Tem ação antioxidante, anti-inflamatória, atua reduzindo os níveis de colesterol, triglicerídeos, ácidos graxos livres, leptina, bem como, os níveis de insulina em jejum.

 

 Modo de Usar:

Tomar 1 cápsula 2x ao dia, meia hora antes das principais refeições.

 

Composição:

Pholia Roja 200 mg

Cáps qsp

 

Advertências:

"Se persistirem os sintomas, o medico ou farmacêutico deverá ser consultado"
"Evite a automedicação. O medicamento mesmo livre de obrigação de prescrição médica merece cuidado"
"As indicações postas não se tratam de propaganda, e sim de descrição do produto"
"Consulte sempre um especialista"
"As imagens postas são meramente ilustrativas"
"As indicações dos produtos são baseadas no conhecimento científico do profissional farmacêutico e laudos de aquisição dos produtos junto aos fornecedores autorizados pela Anvisa"

Venda sob prescrição de profissional habilitado

Referências:

1. ABAD, M.J et al. Antiviral activity of Bolivian plant extracts. Gen Pharmacol 32: 449-503, 1999.

2. AGOSTINI, F et al. Estudo do óleo essencial de algumas espécies do gênero Baccharis (Asteracceae) do sul do Brasil. Ver Bras Farmacogn 15: 215-220, 2005. 
3. ALONSO, J. R. Tratado de Fitomedicina – bases clínicas y farmacológicas. ISIS Ediciones S. R. L., Buenos Aires, Argentina. Págs 350-354, 1998. 
4. ARAUJO, F .; Yamada, A. T .; ARAUJO, M. V .; LATORRE, M. R.; MANSUR, A. J. Lipidic profile of individuals without cardiopathy with overweight and obesity. Arquivos brasileiros de cardiologia, Rio de Janeiro, v. 84, p. 405409, 2005. 
5. BARBOSA-FILHO, J. M et al. Plants and their active constituents from South, Central and North America with hypoglycemic activity. Rev Bras Farmacogn 15: 392-413, 2005. 
6. BERNARDIS, L. L., & PATTERSON, B. D. (1968). Correlation between \'Lee index\' and carcass fat content in weanling and adult female rats with hypothalamic lesions. Journal of Endocrinology, 40(4), 527-528. 
7. BRAY , G. A. Obesity: Definition, diagnosis and disadvantagens. The medical journal of Australia, Sydney, v. 142, S2S8, 1985. 
8. BOUCHARD, C.; TREMBLAY , A. The response to long term over feeding in identical twins. 
9. New England journal of medicine, Massachusetts, v. 322, p. 14771482, 1990. 
10. CHICOUREL, E. L et al. Contribuição ao conhecimento analítico de três compostos medicinais. Rev Brasi Farmacogn 78: 59-66, 1997/1998. 
11. COELHO, M. P . G et al.; Anti-arthritic effect and subacute toxicological evaluation of Baccharis genistelloides aqueous extract. T oxicol Lett 154:69-80, 2004. 
12. DE LAS HERAS, B. Antiinflammatory and antioxidant activity of plants used in traditional medicine in Ecuador. Journal of ethnopharmacology, USA, v. 61, p. 1616, 1998. 
13. FERESIN, G. E et al. Antimicrobial activity of the Argentinian medicinal plant Baccharis grisebachii (Asteraceae). Journal of Ethnopharmacology, USA, v. 89, p. 73–80, 2003. 
14. GENÉ, R. M et al. Anti-inflamatory, and analgesic activity of Baccharis trimera: identification of its active constituents. Planta Med 62: 232-235, 1996. 
15. GONZALES, E et al. Gastric cytprotection of Bolivian medicinal plants. J. Ethnopharmacol 10: 329-333, 2000. 
16. GUERRA, R. L. F . Nutrição e exercícios na prevenção de doenças. Rio de Janeiro: Médica e Científica, 2001. 
17. GUIMARÃES, S F . Estudos de calogênese in vitro e dos efeitos do manejo fitotécnico no crescimento e na produção de óleo essencial em plantas de carqueja. [Baccharis trimera (Less) D.C.]. 128 f. Dissertação. (Mestrado) Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2001. 
18. GUPTA, M. P . 270 Plantas medicinales Iberoamericanas. Editorial Presencia Ltda, Santafé de Bogotá, Colombia. 1ª edición, pág. 79, 1995. 
GUS, M. (1998). Associação entre diferentes indicadores de obesidade e prevalência de hipertensão arterial Arquivo Brasileiro de Cardiologia, 70(2), 111-114. 
19. GUYTON, A. C. Tratado de fisiologia humana. 10. ed . Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2002. 
20. HERZ, W et al. New ent-clerodane-type diterpeneids from Baccharis trimera. J. Org. Chem 42: 3913-3917, 1977. 
21. HEYWARD, V .; STOLARCZYK, L. Avaliação da composição corporal aplicada. 2. ed. São Paulo: Manole, 2000. 
22. HNATYSZYN, O. Argentinian plant extracts with relaxant effect on the smooth muscle of the corpus cavernosum of Guinea pig. Phytomedicine, USA, v. 10, p. 669674, 2003
23. JACKSON, A. S.; POLLOCK, M. L. Pratical assesment of body composition. Physical sport medicine, USA, v. 13, p. 7690, 1985. 
24. KNOWLER, W. C.; PETTIT , D. J. Obesity in the pima indians: its magnitude and relationship with diabetes. The american journal of clinical nutrition, Bethesda, v. 53, p. 15431551, 1991. 
25. LORENZI, H. Plantas daninhas no Brasil: terrestres, aquáticas, parasitas e tóxicas. 3. ed. Nova Odessa, SP: Instituto Plantarum, 2000. 
26. LOTUFO, P . A. Mortalidade precoce por doenças do coração no Brasil; comparação com outros países. Arquivos brasileiros de cardiologia, Rio de Janeiro, v. 79, p. 321325, 1998. 
27. MATOS, F . J. A.; LORENZI, H. Plantas Medicinais no Brasil – nativas e exóticas. Nova Odessa: Ed Plantarum, 2002. 
28. McARDLE, W. D. Fisiologia do exercício. 5. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2003. 
29. MARINS, J. C. B.; GIANNICHI, R. S. Avaliação & prescrição de atividade física: guia prático. 3. ed. Rio de Janeiro: Shape, 2003. 
30. NAKASUGI, T .; KOMAI, K. Antimutagens in the Brazilian folk medicinal carqueja (Baccharis trimera Less). J. Agric Food Chem 46: 2560-3564, 1998

Avaliações
Queremos saber sua opinião
Produto: Pholia Roja 200 mg
Tags do Produto
Tags do Produto

Use espaços para separar as tags. E aspas simples (') para frases.